top of page
Header Slider.jpg

Alberto Tavares de Bastos

Alberto Bastos, um cambrense que amou intensamente a sua terra e que, em vida, nos planos cívico, cultural, desportivo e associativo, muito contribuiu para a sua afirmação!

UMA HOMENAGEM JUSTA E MUITO MERECIDA!

 

O Professor Alberto Tavares de Bastos foi um cambrense que ao longo de toda a sua vida amou profundamente a sua terra, nela desenvolvendo uma intensa atividade cívica, cultural, desportiva e associativa, que em muito contribuiu para o seu engrandecimento.

No plano cultural, merece amplo destaque a sua intervenção ao nível da nobre arte do teatro, podendo dizer-se, sem margem para erros, que foi ele a alma que a manteve viva e promoveu ao longo dos últimos 40 anos, não só enquanto actor, mas também como autor, encenador e co-fundador dos grupos cénicos de Cavião e da APDC-Associação Promotora do Desenvolvimento de Castelões.

Foi autor de inúmeras peças de teatro, algumas já publicadas em livro, na sua quase totalidade por si encenadas e representadas com enorme sucesso, não só nos palcos do concelho, mas também no exterior do mesmo.

Cultivou também o teatro de rua, planeando, co-organizando e participando em inúmeras arruadas, vistas, apreciadas e positivamente comentadas sempre por muito público. 

As participações em representação da terra cambrense na Feira Medieval de Santa Maria da Feira, logo desde a sua primeira edição, bem como noutras terras, das quais foi o principal organizador e autor dos textos, foram momentos marcantes que ficaram na memória de quem teve a sorte de integrar ou assistir a essas iniciativas.

Quem não se lembra, também, dos desfiles de Carnaval organizados em Vale de Cambra, onde foi sempre uma das figuras centrais, não só como “Rei do Carnaval”, mas também como actor e autor? 

 

 

Ainda no plano cultural, o Alberto Bastos foi, ao longo de toda a sua vida, um cultor da poesia, com vários livros publicados, individualmente ou em co-autoria, onde revela uma enorme sensibilidade poética e humana. Os muitos poemas que escreveu durante a sua juventude e também na sua passagem pela Guiné durante a guerra, que integram várias coletâneas por si editadas, são um verdadeiro fresco sobre o sentir da juventude nesse período.

O impacto e a excelência organizativa, ao longo dos anos, das ‘Semanas Culturais da APDC’, tiveram também por parte do Professor Alberto Bastos um grande contributo.

A cultura não esgotou a sua intervenção cívica. O desporto foi também para ele uma área de intervenção que sempre considerou muito relevante para a formação integral dos jovens.

Enquanto professor de Educação Física na então Escola Industrial e Comercial de Vale de Cambra, promoveu a prática de várias modalidades desportivas, em especial do atletismo, organizando a participação nos campeonatos escolares da modalidade, onde se revelaram alguns cambrenses como campeões distritais e até nacionais.

A colaboração que prestou na mesma modalidade na ACR de Vale de Cambra e no GDC de Codal foram também fundamentais para que estas duas agremiações tivessem atingido um plano de grande evidência no panorama desportivo, não só concelhio, mas também distrital e até nacional, sendo hoje os únicos clubes onde a modalidade de atletismo é praticada no concelho.

No plano associativo, a sua intervenção atingiu também plano de grande destaque, com intervenção relevante na fundação e institucionalização de várias associações concelhias, nomeadamente: GDCR de Cavião, APDC, ACR de Vale de Cambra e até no GDCC.

No plano cívico, enquanto cambrense empenhado no melhor para a sua terra, integrou a 2ª comissão administrativa da Câmara Municipal de Vale de Cambra, de 1975 até às primeiras eleições autárquicas, que no período pós Revolução de 25 de Abril de 1974 ajudou a institucionalizar o regime democrático em Vale de Cambra.

No plano profissional e enquanto docente na então Escola Industrial e Comercial, depois denominada Escola Secundária de Vale de Cambra, que  exerceu  entre  1973 

 

 

e 1981, marcou positivamente gerações de alunos, com a quase totalidade dos quais continuou a manter, ao longo de toda a sua vida, um relacionamento de grande respeito e amizade. 

Ainda como docente da Escola Secundária de Vale de Cambra fez parte da Comissão de Gestão e do seu 1º Conselho Diretivo, no âmbito do qual desenvolveu um trabalho que contribuiu decisivamente para que os órgãos competentes do Ministério do Ministério da Educação tivessem aprovado a construção das suas novas instalações.

Após a saída do ensino oficial, que aconteceu em 1981, continuou a exercer a atividade docente em instituições particulares (academias, clubes e outras agremiações) até 1993, onde foi responsável pelo ensino da ginástica, natação e atletismo.

Ainda no plano profissional, como trabalhador da Metalúrgica Progresso de Vale de Cambra, colaborou e dirigiu o seu departamento de marketing e publicidade entre 1981 e 2005, dando um contributo essencial para a divulgação da marca e produtos comercializados pela empresa, não só a nível nacional, mas também internacional.

Por último, é de referir também o importante papel que desempenhou nos planos da animação desportiva, cultural e recreativa, tendo participado em inúmeras iniciativas, dentro e fora do concelho, onde o teatro, a poesia, a música, o desporto, a recolha etnográfica, etc., estiveram sempre presentes e em plano de grande evidência.

No que toca a atividades recreativas que organizou e em que participou, merecem destaque os 1º e 2º Jogos Sem Fronteiras de Carregosa, de que foi o criador e principal executor, e os 1º, 2º e 3º Jogos Carnavalescos de Vale de Cambra.

Em resumo, podemos dizer que o professor Alberto de Bastos foi um cambrense dos melhores, sendo hoje, com o seu exemplo, trabalho e criatividade que revelou, uma das grandes referências nos planos cívico, cultural, associativo e desportivo de que as gerações atuais e futuras se poderão orgulhar.

Por tudo isto que referimos, julgamos que o Alberto de Bastos é merecedor do reconhecimento de todos os cambrenses, sendo justíssima a homenagem que agora se pretende que lhe seja prestada.

A intervenção do Alberto de Bastos não se limitou ao plano da cultura, nomeadamente ao teatro e à poesia. 

A sua ação enquanto dirigente desportivo, docente de educação física, treinador de atletismo, natação e ginástica, animador desportivo e atleta praticante de corridas de fundo, foi também de grande relevância, merecendo destaque especial:

  • Enquanto docente da Escola Industrial e Comercial de Vale de Cambra, depois Escola Secundária, foi responsável pela formação, treino e acompanhamento de várias gerações de alunos na modalidade de atletismo, com alguns deles a conseguirem atingir plano de grande relevância nos campeonatos escolares (campeões distritais e nacionais) e, mais tarde nos clubes que vieram a integrar (ACR, GDCC, UR Portela, etc.);

  • Como animador e treinador desportivo, colaborou com os clubes da terra, sobretudo a ACR e o GDCC, dando um contributo precioso para a afirmação dos mesmos ao nível distrital;

  • Como atleta, foi praticante de atletismo de fundo como forma de promover o bem-estar, equilíbrio físico, psíquico e emocional e promover a sociabilidade geral. De entre as muitas provas em que participou, merecem destaque as meias-maratonas da Nazaré, Viseu, Cortegaça, Gaia e Praia da Barra-Aveiro, e quase todos os Grandes Prémios de Estrada realizados no distrito de Aveiro, integrando um pequeno grupo de atletas cuja ação era o motivar os atletas menos dotados para a modalidade para que continuassem a praticá-la, segundo o conceito de “Desporto para Todos”.

       O papel que desempenhou, ao longo de décadas, no plano da animação recreativa no               concelho de Cambra, foi também fundamental. 

      A título de exemplo podemos referir, pelo impacto e importância que assumiram: 

  • Os “Jogos Sem Fronteiras de Carregosa” (1ª em 1992 e 2ª edição em 1993), por si criados e executados e ao qual assistiram centenas e centenas de pessoas;

 

 

  • Os “Jogos Carnavalescos de Vale de Cambra” (1ª, 2ª e 3ª edições), que animaram as ruas de Vale de Cambra e movimentaram muitos milhares de pessoas.

  • As várias edições da “Semana Cultural”, realizadas por ocasião das Festas de São Pedro de Castelões e patrocinadas pela Junta de Freguesia e pela APDC, que tiveram no Alberto Bastos um dos principais organizadores e mentores, bem como um dos actores mais intervenientes.

Foram também inúmeras as tertúlias, encontros, comemorações, aniversários e homenagens a figuras de destaque, em que foi chamado para organizar e actuar, e de que são prova os esquemas organizativos e textos de grande qualidade literária que para o efeito preparou. Estes textos constam do espólio que deixou e que se encontra na posse da família. 

bottom of page